Destaques

16h00

Cemitério Campo Santo amplia capacidade com novos módulos verticais de sepultamento

Compartilhe
Tamanho do Texto
Cemitério Campo Santo amplia capacidade com novos módulos verticais de sepultamento

Referência em pioneirismo e qualidade na prestação de serviços, a Santa Casa da Bahia inaugurou em 2017 um novo modelo de sepultamento no Cemitério Campo Santo. Um dos cemitérios mais tradicionais de Salvador ganhou novos módulos verticais que contam com um aparato tecnológico inovador de tratamento de gases, garantindo mínimo impacto ambiental e muito mais segurança ao seu público. Composta inicialmente por 796 gavetas, a estrutura mais que duplicou a capacidade de sepultamento do cemitério, o que tem impacto direto na quantidade de vagas para enterros na capital baiana.

Essa inauguração marcou mais uma etapa do conjunto de investimentos e esforços que vêm sendo aplicados para garantir, a longo prazo, a sustentabilidade e saúde financeira da Santa Casa da Bahia. O rendimento do Cemitério Campo Santo é aplicado na manutenção dos projetos sociais da instituição, que hoje atendem continuamente duas mil crianças, jovens e adultos.

Os módulos verticais de sepultamento são soluções mais sustentáveis. O modelo implementado no Campo Santo se destaca dos demais por empregar uma moderna tecnologia no tratamento dos gases gerados no processo de decomposição. Roberto Taboada, gerente do Cemitério Campo Santo, explica que o sistema Eco No-Leak, empregado nos novos módulos verticais, é totalmente informatizado, autômato e controlado em tempo real, além de estar em plena conformidade com a resolução 335/2003 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), órgão consultivo ligado ao Ministério do Meio Ambiente.

“Nos cemitérios horizontais a filtragem dos gases se faz naturalmente pela camada de solo existente sobre as sepulturas. Na maior parte dos cemitérios brasileiros que realizam sepultamentos verticais o que encontramos é simplesmente um projeto que utiliza a passagem dos gases por uma coluna de carvão ativado para diminuir os odores, mas que continua gerando uma grande quantidade de resíduos sólidos", ressalta.

No Eco No-Leak há duas etapas de tratamento anteriores ao carvão ativado, a lavagem de gases e a utilização de óxido de ferro, o que reduz em mais de 95% a concentração do gás sulfídrico, que é bastante tóxico e provoca chuva ácida. O resultado é a geração mínima de resíduos sólidos e de contaminação do ar e do solo.

O modelo que o Campo Santo aplica nos módulos verticais ainda aproveita materiais sustentáveis na fabricação dos tampos e das gavetas para

sepultamento, o eco granito, uma resina a base de garrafas pet recicladas, bagaço de cana-de-açúcar e fibra de casca de coco. “Para cada gaveta de fibra de vidro que estamos utilizando, são retiradas do meio ambiente 167 garrafas pet”, salienta o gestor.

Taboada também destaca que a verticalização dos cemitérios é uma tendência irrevogável. “A falta de grandes áreas nos centros urbanos exige a verticalização das necrópoles. Além disso, o manejo ambiental de cemitérios nesse formato é bastante facilitado”, salienta.

 

Aceitação

Para o provedor da Santa Casa da Bahia, Roberto Sá Menezes, a expectativa é de que o novo modelo de sepultamento seja bem aceito entre os baianos. “A Santa Casa atende as necessidades da população há 468 anos. Essa nova etapa reforça os valores da instituição em oferecer serviços com responsabilidade", afirma. Cemitérios tradicionais, públicos ou privados, localizados em outras cidades do Brasil, que passaram por intervenções semelhantes, têm registrado alto índice de aceitação. "Os novos formatos estão acompanhados de melhorias em nível de serviço, compromisso ambiental e procedimentos reformulados. É exatamente isso que estamos oferecendo à população de Salvador", completa o provedor.

Compartilhe
Tamanho do Texto
Deixe seu comentário
Circuito Cultural

O monumental Campo Santo é um dos mais antigos cemitérios de Salvador e considerado um verdadeiro museu a céu aberto, dada a riqueza e quantidade de manifestações artísticas expostas nos túmulos. A visitação a este "circuito cultural" pode ser acompanhada de um guia ou realizada de forma independente.

Cemitério Campo Santo
2016 - 2018. Cemitério Campo Santo. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital